Imprimir Esta Receita

Print Friendly and PDF
Mostrar mensagens com a etiqueta Páscoa. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Páscoa. Mostrar todas as mensagens

Pao de Ló Grande

Este bolo não pode ser partido com faca, é muito fofo e esponjoso e a faca "achata-o", deve ser partido à mão. É um bolo que rende bastante com 10 ovos fazemos um grande bolo.

Ingredientes:
das Gemas
10 Gemas
2 Copo de açúcar (± 200gr cada)
¼ Copo de água

das Claras
10 Claras
1 Copo de açúcar
1 colher de chá de sumo de limão
Umas pedras de sal



2 Copos de farinha
1 Colher de chá de fermento em pó


Preparação:
Bater as claras com os restantes ingredientes, depois as gemas com os seus ingredientes, quando estiverem bem batidas junta-se a farinha e o fermento e  misturam-se bem.
Adicionar as claras e envolver.
Levar ao lume a 180º numa forma sem ser untada, quando o bolo estiver cozido não pode ser desenformado porque iria  praticamente desaparecer, a forma deve ser virada ao contrário e colocada em cima de 2 canecas (uma de cada lado) e esperar até que arrefeça. Quando estiver frio, afastar o bolo da forma com a ajuda de uma faca e abanar a forma para que o bolo despegue, de seguida desenformar.

Também pode ser utilizado papel vegetal na forma e ser servido ainda com este.

Pão de Ló Cremoso

Este bolo não precisa de apresentação, costumo fazê-lo num tacho de barro e levar o bolo à mesa dentro deste. 

Ingredientes:
8 gemas + 2 ovos 
8 colheres de sopa de açúcar 
1 colher de sopa de água 
4 colheres de sopa de farinha (rasas) 
1 colher de café de fermento em pó 

Preparação:
Bater muito bem, na batedeira eléctrica, durante cerca de 15 minutos, as gemas e os ovos inteiros com o açúcar até obter um creme muito fofo. 
Adicionar a água e continuar a bater. 
Incorporar suavemente a farinha peneirada com o fermento, envolvendo com uma colher de pau. 
Forrar a forma (tacho de barro) com papel vegetal e barrar com manteiga.
Deitar a massa na forma e levar a cozer em forno bem quente (225º C), durante cerca de 10 minutos. 
Quando introduzir o bolo no forno este já deve estar bem quente. O bolo não coze completamente na parte central, ficando cremoso.

Arroz Doce Tradicional

O Arroz Doce é a sobremesa de excelência da época da Páscoa, aqui deixo a receita do arroz doce Tradicional, o puro: arroz, açúcar leite, canela e casca de limão. O ser cremoso ou rijo depende do tempo de cozedura, mas os ingredientes serão sempre os mesmos, eu prefiro que fique bem cremoso e adiciono as gemas para ficar amarelinho, tudo depende do gosto e da tradição local.
O segredo é ter paciência e não fazer mais nada enquanto se prepara o arroz doce e mexer, mexer, mexer sem parar e com calma desde o inicio até que esteja pronto!


Ingredientes:
1,5 l de leite gordo
1 Pau de canela
1 Casca de limão
180 g de arroz carolino
8 dl de água
Sal
150 g açúcar
40 g margarina
Canela em pó

Preparação:
Levar o leite a ferver com o pau de canela e a casca de limão e deixe ferver e mantenha ao lume para que continue quente. Deitar o arroz num tacho, cubra com a água e tempere com uma pitadinha de sal, adicione a margarina.
Levar a ferver em lume médio até evaporar a água. Sempre em lume médio vá adicionando o leite bem quente concha a concha, a pouco e pouco, à medida que o arroz o for absorvendo. Mexer sempre com uma colher de pau.

Quando esgotar o leite e o arroz estiver bem cremoso (aqui se quisermos o arroz doce cremoso não deveremos deixar evaporar as últimas 2 conchas de leite, poderá parecer que está demasiado liquido, mas ao arrefecer ficará mais espesso), junte o açúcar*, mexa e deixe ferver mais 2 ou 3 minutos. Adicione 4 gemas batidas, misture e desligue o lume.
Retirar do lume e deitar numa travessa funda ou em tacinhas individuais e deixe arrefecer. 
Enfeitar com canela em pó.


* o açúcar deverá ser adicionado sempre no final porque assim que se adiciona, o processo de cozedura do arroz pára e o arroz fica cru.

Pão de Ló Receita Original



Esta é a receita básica para um bolo: ovos farinha e açúcar  nada mais. Se conseguirem ovos caseiros utilizem, o bolo fica com um amarelinho tão lindo! Faz toda a diferença, mesmo no sabor.

Ingredientes:
12 ovos
Peso dos ovos em açúcar
Metade do peso dos ovos em farinha
1 colher de chá de fermento


Preparação:
Deitar o açúcar numa taça, a seguir as gemas separando as claras para outra taça.

Bater as gemas com o açúcar  eu costumo meter as mão na massa... literalmente. Acho que o nosso calor agrada à massa do bolo! A massa estará pronta quando começar a fazer bolhinhas quando paramos de mexer (aquelas bolhas que vão rebentando).
Bater as claras em castelo com um pouco de sal (uma pitadinha apenas).
Juntar o fermento à farinha, e aos poucos juntar às gemas, no final  juntar as claras e envolver, não podemos bater, apenas envolver para que a massa fique fofinha.
Levar ao forno a 180º até que coza. Utilizar um esparguete para verificar se o bolo está cozido.



Pão de Ló Fofinho

Este é um pão de ló que fica fofinho, diferente do pão de ló tradicional.


Ingredientes:


12 ovos (4 completos + 8 gemas)
250 g de açúcar
65 g de farinha
Margarina para barrar
Papel vegetal para forrar



Preparação

Ligar o forno nos 220 °C.
Partir os ovos para uma taça, separando 8 gemas das claras e pondo de parte as claras. 
Bater os ovos completos e as gemas durante 10 minutos com a batedeira eléctrica, na velocidade máxima. 
Adicionar o açúcar e continuar a bater por mais 5 minutos. Juntar a farinha peneirada , envolvendo-a suavemente na massa.
Deitar a massa numa forma, previamente untada com margarina e forrada com papel vegetal, igualmente untado. Coza em forno moderado durante cerca de 30 minutos.

Aletria Cremosa



Foi a primeira vez que fiz aletria, por aqui é mais usual o arroz doce. Resolvi fazer uma aletria cremosa, sem ser daquela que se parte em fatias. Essa ficará para a próxima.


Ingredientes:
2 litros de leite
casca de 1 limão grande
2 paus de canela
250gr. de aletria
2 pacotes de natas
3 colheres de sopa de açúcar bem cheias
1 lata de leite condensado
canela em pó para decorar
4 gemas de ovo batidas


Preparação:
Levar ao lume o leite com os paus de canela e a casca do limão. Juntar as natas e mexer com uma vara de arames.
Partir a aletria, uma vez que será cremosa convém que tenha um tamanho pequeno para ser comida com mais facilidade.
Quando o leite estiver quase a ferver, juntar a aletria partida e continuar a mexer devagar até que a aletria esteja cozida.
Retirar os paus de canela e a casca do limão.
Quando estiver cozida adicionar o leite condensado e o açúcar e continuar a mexer, juntar uma concha do preparado que está ao lume na taça com as gemas de ovos e mexer rapidamente.
Desligar o lume e adicionar as gemas de ovos mexendo sempre.
Poderá parecer que está muito liquido, mas quando arrefecer a aletria irá "ensopar" o leite ficando a aletria cremosa.
Decorar com canela em pó.

Cabrito à Beira Alta

Esta é uma receita que me foi passada pela minha sogra que fazia o melhor cabrito que eu já comi, aliás fazia borrego e todos pensavam que era cabrito!

Ingredientes:
5Kg de cabrito/borrego
8 folhas de louro
Margarina

Molho:
2 punhados de sal
1 cabeça de alho, dentes descascados
Piri-piri a gosto
1 colher sobremesa de pimenta
3 colheres sobremesa de colorau
20dl de azeite
5dl vinho branco

No dia anterior:
Limpar as gorduras do animal, encher um alguidar com água a ferver juntar meio copo de vinagre e deixar a carne de molho durante umas horas. Retirar a água e encher novamente com água quente para limpar o sabor do vinagre. Colocar a carne já enxuta num tabuleiro de barro.

Preparação do molho:
Introduzir todos os ingredientes numa centrifugadora e transformar numa massa para barrar a carne.
Barrar e massajar bem a carne com a massa, espalhar as folhas de louro pela carne. Deixar a carne apanhar o sabor do tempero durante a noite.

No dia do almoço:
Adicionar água no tabuleiro para fazer o molho (ou um pouco de vinho branco, se preferir) e umas nozes de margarina espalhadas em cima da carne, poderá também meter umas batatinhas no tabuleiro para servir com a carne. A meio da cozedura virar a carne para que fique tostadinha dos dois lados, rectificar o tempero (geralmente o molho está sempre mais salgado que a carne, experimentar uma batata) e adicionar mais água se necessário. nunca acrescentar vinho branco a meio da cozedura da carne
Servir no tabuleiro de barro onde foi confecionado.